domingo, 2 de outubro de 2016

Decime que se siente! Argentina bate Russia e Conquista Seu 1º Mundial:

Em final inédita, argentinos fazem 5 a 4 nos russos, que contam com 4 brasileiros no elenco, e celebram o título em dia de homenagem para Falcão. Irã fica com 3º lugar

 
A história do futsal começou a ser reescrita quando o Brasil foi eliminado pelo Irã nas oitavas de final. Dona da uma hegemonia na modalidade que transcende a própria seleção e leva jogadores naturalizados a defenderem outros países, os brasileiros assistiram a uma nova realidade neste sábado, em Cáli, na Colômbia. Seu maior rival e antigo saco de pancadas, a Argentina com um time 100% argentino bateu a Rússia, que conta com quatro brasileiros no elenco, por 5 a 4 e sagrou-se pela primeira vez campeã do mundo. Isso em um dia no qual Falcão recebeu uma homenagem antes da decisão por ter se tornado o maior artilheiro da história da competição, com 48 gols.

De nada adiantou para os russos uma grande exibição de seus brasileiros. Valeu a disposição da Argentina para mudar sua história e se transformar em uma força do futsal mundial, tendo derrubado em sua campanha ainda na semifinal Portugal, que conta com o melhor do mundo Ricardinho. Mais cedo, os iranianos venceram e ficaram com o terceiro lugar nas cobranças de pênaltis (4 a 3), após empate em 2 a 2 no tempo normal.

A Rússia chegou a ter mais força ofensiva no começo do jogo. Com o brasileiro Robinho na armação, criou boas chances e acuou a Argentina. Outro jogador nascido no Brasil colocou os russos na frente. Depois de um início truncado, com dificuldades para receber bolas, Éder Lima aproveitou passe Rômulo e precisou finalizar três vezes antes de abrir o placar aos 15 minutos de jogo.

A Argentina não se intimidou com a desvantagem no placar e no ataque seguinte empatou o jogo com Alamiro Vaporaki. Os argentinos se animaram, conseguiram pendurar o adversário com faltas e, faltando 28 segundos, tiveram um tiro livre para cobrar. o goleiro Vikulov entrou no lugar de Gustavo apenas para tentar defender. No entanto, Cuzzolini bateu firme e virou o jogo.

 
Logo no começo do segundo tempo, Éder Lima mostrou toda a sua qualidade de pivô para girar sobre o marcador e empatar o jogo para a Rússia. A Argentina teve novamente poder de recuperação e, no ataque seguinte,  Brandi fez 3 a 2. Os russos se descontrolaram por alguns instantes e viram Brandi aumentar a vantagem dos argentinos para 4 a 2.

A Rússia passou a pressionar intensamente, e o goleiro Sarmiento começou a aparecer decisivamente com grandes defesas. Cuzzolini se deu ao luxo de desperdiçar uma cobrança de tiro livre, defendido pelo goleiro Zamtaradze. Os russos, então, colocaram o goleiro-linha Shayakhmetov nos últimos cinco minutos.

Sem conseguir penetrar na defesa, ainda viram Constantino Vaporaki aproveitar o gol vazio para marcar de longe faltando menos de dois minutos. Lyskov diminuiu para 5 a 3, e Éder Lima marcou em tiro livre a 19 segundos do fim. Tarde demais. A festa do título da Argentina já estava garantida e explodiu com o zerar do cronômetro.

Rússia: Gustavo, Chishkala, Eder Lima, Robinho e Davydov. Entraram: Zamtaradze, Lyskov, Shayakhmetov, Rômulo, Milovanov, Abramov, Niiazov e Abramovich. Técnico: Sergey Skorovich.

Argentina: Sarmiento, Wilhelm, Borruto, Brandi e Taborda. Entraram: Quevedo, Stazzone, Alamiro Vaporaki, Battistoni, Rescia, Cuzzolino, Basile e Constantino Vaporaki. Técnico: Diego Giustozzi.

Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário