quinta-feira, 13 de outubro de 2016

“Rei do cartão”, Neymar é o mais indisciplinado entre os top 10 do mundo:

Suspenso da vitória por 2 a 0 do Brasil sobre a Venezuela, na última terça-feira, pelo acúmulo de amarelos, Neymar é o jogador mais indisciplinado dos integrantes do primeiro escalão do futebol mundial.

Entre os dez primeiros colocados da eleição da mais recente eleição de melhor do mundo, nenhum recebeu tantos cartões ao longo dos últimos dois anos quanto a estrela maior do Brasil.



Somando apresentações por Barcelona e pela seleção principal, Neymar levou 28 amarelos e um vermelho em 126 partidas desde o fim da Copa do Mundo-2014.

Isso significa que o terceiro colocado da Bola de Ouro-2015 é punido pelos árbitros pouco menos de uma vez a cada quatro jogos, marca altíssima para um jogador de ataque.

Contando apenas a elite da bola, quem mais se aproxima dos números de Neymar é Luis Suárez, com 23 cartões amarelos no período. Vale lembrar, no entanto, que o uruguaio já mordeu três vezes adversários em campo e acumula suspensões por mau comportamento ao longo da carreira.
Comparado aos demais atletas do top 10 do futebol mundial, o número de advertências recebidas pelo camisa 11 do Barcelona parece ainda mais absurdo.

No mesmo período em que Neymar foi punido com 28 amarelos e um vermelho, Lionel Messi levou 13 amarelos, Cristiano Ronaldo e Alexis Sánchez, 12, Andrés Iniesta, 10, e Eden Hazard, apenas sete.
Os dados sobre indisciplina do brasileiro são tão elevados que superam até mesmo os de alguns zagueiros famosos mundialmente pela forma pouco delicada com que se comportam em campo.
O brasileiro naturalizado português Pepe, do Real Madrid, por exemplo, recebeu “apenas” 17 amarelos e um vermelho nos dois últimos anos. Já o italiano Giorgio Chiellini, da Juventus, teve 21 advertências e duas expulsões desde o segundo semestre de 2014.

O excesso de cartões recebidos por Neymar prejudica a imagem internacional do astro, que não consegue se desvincular das famas de ''cai-cai'' e  de reclamar demais da arbitragem, e também o Brasil.

Nas dez primeiras rodadas das eliminatórias da Copa-2018, a seleção precisou atuar sem seu principal jogador quatro vezes. E, em todas as ocasiões, o motivo do desfalque foi o mesmo: suspensão.

CARTÕES RECEBIDOS DESDE AGOSTO DE 2014:

Neymar (BRA) – 28 amarelos e 1 vermelho
Luis Suárez (URU) – 23 amarelos
Lionel Messi (ARG) – 13 amarelos
Cristiano Ronaldo (POR) – 12 amarelos
Alexis Sánchez (CHI) – 12 amarelos
Andrés Iniesta (ESP) – 10 amarelos
Thomas Müller (ALE) – 9 amarelos
Robert Lewandowski (POL) – 8 amarelos
Eden Hazard (BEL) – 7 amarelos
Manuel Neuer (ALE) – 4 amarelos


Uol Esporte - Blog Rafael Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário