terça-feira, 4 de outubro de 2016

Róger Guedes supera “vacilos” e comemora sorte de líder:


Depois de mais de três meses sem balançar as redes, Róger Guedes encerrou o jejum nesta segunda-feira com estilo. O atacante anotou o gol da vitória do Palmeiras sobre o Santa Cruz, resultado que deu três pontos de vantagem ao líder do Campeonato Brasileiro. Feliz com seu desempenho, o jogador comemorou a união do elenco alviverde nesta reta final do torneio nacional.

“Eu fiquei surpreso de começar jogando, mas graças a Deus deu tudo certo. Depois de alguns vacilos, fui para o banco, mas voltei. O grupo é muito grande, então você não pode nem ficar bravo quando vai para o banco, porque o elenco é muito bom. Quem entra sempre dá conta do recado, nosso grupo é um dos mais forte do campeonato”, disse à ESPN. “É um grupo fechado em busca deste título”, completou.

Foi contra o Coritiba, na oitava rodada do Brasileirão, a última vez em que o atleta comemorou um gol de sua autoria. Decisivo no Arruda, Róger destacou a “sorte de líder” do Verdão, “Fico muito feliz de poder ter ajudado em um jogo muito difícil, onde também contamos com a sorte de líder. O empenho do grupo neste jogo foi fundamental para o resultado”, afirmou.

A vitória garantiu ao time de Cuca três pontos de distância em relação ao segundo colocado, Flamengo, que apenas empatou com o São Paulo e diminuiu a perseguição na tabela. Mesmo assim, o jogador minimizou o resultado do adversário. “Mesmo se o Flamengo não tivesse ganhado, você sempre entra com a obrigação de ganhar o jogo. A gente sabia que ia ser difícil, mas ganhar era obrigação. Foi muito bom, foi muito difícil, foi fantástico. Estou muito feliz pelo gol, mas ainda mais pela vitória do time”, comemorou.

Palmeiras completa um turno na liderança do Campeonato Brasileiro
Cuca valoriza triunfo contra o Santa Cruz: “Pontos que valem ouro”
Por último, o palmeirense contou sobre sua relação com Gabriel Jesus, companheiro no ataque alviverde e um dos principais nomes da Seleção Brasileira. “É parceiro demais, até dividir quarto a gente divide. É um menino muito bom, desde o dia em que nos conhecemos, nos demos bem.

No campo, no treino, ele faz tudo com a maior vontade. Havia boatos de que quando ele acertou com o Manchester City iria tirar o pé do Palmeiras, mas, pelo contrário, às vezes o Cuca tem que pedir pra ele tirar. Ele está sempre se dedicando ao máximo, tem todo o nosso respeito e merece muito estar na Seleção,  finalizou.

Gazeta Esportiva

Nenhum comentário:

Postar um comentário