domingo, 31 de maio de 2015

Com golaço de Cajá, Ponte vence por 3x1 e dorme na liderança do Brasileiro



Em mais um jogo com portões fechados a Ponte Preta fez o dever de casa e venceu a Chapecoense por 3x1 com gols de Tiago Alves, Biro Biro e um golaço de Renato Cajá. A equipe mantém os 100% de aproveitamento em casa.

Com o resultado a Macaca soma oito pontos e dorme na liderança do Brasileiro até a conclusão da rodada no domingo. O próximo compromisso alvinegro será na quarta-feira (03) contra o Vasco às 19:30 em São Januário no Rio de Janeiro pela quinta rodada do Brasileiro.

O jogo:

A partida começou com as duas equipes se estudando. A equipe adversária pressionava a saída de bola da Ponte Preta.  E logo aos seis minutos a Ponte abriu o placar. Em falta cobrada na área por Cajá, Tiago Alves testou firme para o fundo do gol.  Aos 8 minutos Rildo recebeu na esquerda e bateu sem força para defesa do goleiro.

Aos 10 minutos quase a Macaca amplia. Após passe de Diego Oliveira, Rildo bateu forte para grande defesa do goleiro Danilo. A Ponte tomava conta do jogo. Aos 12 minutos Roger da Chapecoense recebeu amarelo por reclamação.  A Chapecoense não ameaçava o gol de Marcelo Lomba.

Aos 32 a Chapecoense chegou pela primeira vez com real perigo ao gol da Ponte. Gil bateu forte por cima do gol de Lomba.  Com 34 minutos Biro Biro foi amarelado por falta por trás no campo de ataque. No final do segundo tempo a Ponte quase ampliou com Renato Cajá que recebeu passe de Biro e Biro e bateu colocado para fora.

Na sequência quase o empate do Chapecoense em chute forte de Roger para grande defesa de Lomba.  Em escanteio Lomba mais uma vez salvou a Macaca. E para fechar o segundo tempo Renato Cajá recebeu lindo passe de Diego Oliveira, bateu por cima do goleiro, mas para fora. Em seguida o árbitro encerrou a partida.

No início da segunda etapa a Ponte teve falta perto da grande área. Biro Biro ajeitou para a cobrança e bateu na gaveta de Danilo, golaço. Dois a zero Ponte Preta. Logo aos quatro minutos a Chapecoense perdeu grande chance de diminuir com Hyoran que chutou para fora.

A Macaca continuava dominando o jogo e o adversário buscava os contra ataques. Aos 17 minutos Apodi fez falta em Rildo e recebeu amarelo por reclamar da falta. O atleta continuou reclamando e levou o vermelho em seguida.
Aos 23 minutos mais uma grande defesa de Lomba em chute rasteiro no canto de Roger. Aos 24 saiu Rildo para entrada de Felipe Azevedo. Com 30 minutos Josimar recebeu amarelo por falta em Ananias. Aos 31 saiu Diego Oliveira para entrada de Borges.

Aos 38 minutos o sistema de som anunciou o prejuízo de 33 mil reais devido ao jogo com portões fechados.  Aos 43 a Chapecoense diminuiu com gol de Gil. Aos 46 Cajá recebeu o amarelo e na sequência fez um golaço batendo quase do meio de campo e encobrindo o goleiro Danilo. Fim de jogo no Majestoso. 3x1 Ponte Preta.

Ficha técnica:

Ponte Preta: Marcelo Lomba, Rodinei, Tiago Alves, Pablo, Gilson, Josimar, Fernando Bob, Renato Cajá, Biro Biro(Juninho), Diego Oliveira(Borges), Rildo(Felipe Azevedo). Técnico: Alexandre Faganello

Chapecoense: Danilo, Apodi, Rafael Lima, Vilson, Dener, Elicarlos, Bruno Silva (William Barbio), Gil, Hyoran(Abuda), Ananias(Wagner) e Roger. Técnico: Vinicius Eutrópio


Data: 30/05/2015 – 18:30
Local: Moisés Lucarelli
Árbitro:  Felipe Gomes da Silva
Auxiliares: Moises Aparecido de Sousa e Luis Henrique Souza Santos
Cartões amarelos: Roger, Biro Biro, Apodi, Josimar, Renato Cajá
Cartões vermelhos: Apodi
Gols: Tiago Alves , Biro Biro e Renato Cajá


Site: Ponte Preta

Palmeiras passa fácil e espera próximo adversário



O Palmeiras venceu a partida que abriu as oitavas de final da CPF, 5 x 0 foi o placar com gols de Tonho e Adinho duas vazes cada e Baiá.


O jogo começou com a equipe da casa pressionando, mas o time visitante se defendia bem nos primeiros minutos.

O Palmeiras tinha mais posse de bola, a equipe vieirense bem postada na defesa tirava as bolas e vez por outra tentava o contra-ataque.

O primeiro lance de perigo só veio acontecer aos 15 minutos, bola lançada na área após o escanteio, sobra para André que bate, ela explode na zaga e o time ficou pedindo pênalti que a arbitragem mandou seguir.

De tanto insistir o time da casa chega com Tonho aos 23, ele recebe bola na entrada da área e cobre o goleiro Alan, Aré correu tentando evitar, ainda tocou nela, mas não conseguiu e ela foi morrer no fundo da rede, 1 x 0 para o Palmeiras.

O time do ACEV sente o gol, e a equipe do Palmeiras aproveita o momento, aos 25, bola lançada na área e André cabeceia para fora.

O mesmo André tenta novamente aos 27, chuta forte mas a bola passa longe do gol.

A equipe do Palmeiras aluga o campo de defesa do ACEV, e aos 29 consegue uma falta próximo a área.

Aos 30, Adinho bate sem chances para o goleiro Alan, e amplia, 2 x 0 para o Palmeiras.

Três minutos depois é vez de Cléber chegar pela esquerda e bater forte, a bola passa a esquerda do goleiro vieirense.

Aos 37 minutos, grande jogada em toques de primeira e envolventes entre Adinho e Tonho, a bola chega até André que recebe na entrada da área e bate para fora.

O atacante de São João do Rio do Peixe ainda recebeu mais uma boa bola de Adinho aos 39, mas ele chuta pra longe.

O primeiro tempo acaba com a vantagem palmeirense, 2 x 0.

Na segunda etapa, a equipe de Marcelino Vieira atrás no marcador, não lhe resta outra alternativa, se não partir para cima do adversário, e é isso que a equipe faz a princípio.

Aos 08, falta para o time do ACEV, Wilton bate fraco e fica fácil para o goleiro Flávio.

O time do Palmeiras logo dá a resposta, no minuto seguinte, Adinho faz jogada individual, mas o chute não pegou bem e mandou a bola para longe da meta.

Aos 11, bola lançada para Tonho, mas ele domina com a mão e perde grande chance para o Palmeiras, a arbitragem ligada no jogo assinalou a irregularidade no lance.

O time do Palmeiras volta a tomar de conta do jogo, e aos 19, Tonho recebe sozinho na área, bate forte e o goleiro Alan defende, só que a bola volta para o atacante de Major Sales, que dribla o zagueiro e toca para Adinho sozinho só escorar e fazer 3 x 0 para o Palmeiras.

Aos 21, André domina e serve Tonho que bate rasteiro e o goleiro Alan faz uma defesa espetacular, evitando o terceiro.

O Palmeiras vencia e mesmo assim continuava a pressionar, aos 23, Adinho dribla a defesa inteira, mas o zagueiro vieirense tira a bola em cima da linha.

Aos 24, Romário faz grande jogada pela direita e toca para Tonho sozinho marcar mais um, 4 x 0 para o Palmeiras.

A equipe vieirense em situação bastante complicada no marcador, começa a fazer substituições, e a partida segue com o Palmeiras goleando e querendo mais.

A equipe vieirense ainda ainda tentou algumas vezes com as entradas de alguns jogadores como Samuel e Arthur que fizeram tabelinha, e Samuel bateu para o gol, mas Flávio pegou sem dificuldades.

O Palmeiras ainda não estava satisfeito e aos 37, depois do bate rebate a bola sobra para Baiá liquidar a fatura.

Final de jogo, Palmeiras 5 x 0 ACEV.

O resultado classificou a equipe de Major Sales para a próxima fase, a equipe volta a campo no dia 13 de junho contra o vencedor de 27 de Dezembro x Jericó.

O Palmeiras agora tem o melhor ataque da competição com 17 gols marcados, e a melhor defesa sem ter sofrido nenhum até aqui.



Blog Copa Primo Fernandes

Riacho de Santana surpreende e elimina o TAMEC



O Riacho de Santana venceu a equipe do TAMEC de Tenente Ananias pelo placar de 2 x 0, nessa tarde de sábado pelas oitavas de final da Copa Primo Fernandes, com dois gols de Bruno Alan.

Foi uma partida espetacular, onde as duas equipes entraram com muita vontade e deram o melhor de si.

A equipe de Tenente Ananias entra em campo com uma nova esperança, o atacante Cléber Gladiador, que estava atuando pelo Tira Dentes do Ceará, mas ao mesmo tempo uma baixa na defesa, o zagueiro Pádua com o joelho machucado acabou não entrando para o jogo.

O time de Riacho de Santana entrou mais ligado no jogo e logo aos 2 minutos de bola rolando já tem a primeira oportunidade, o goleiro Emanuel sai bem e evita o primeiro.

Aos 06, o TAMEC chega pela direita com Cléber, uma das atrações da partida, puxa para esquerda e bate torto, a bola sai pela linha lateral.

Mais uma vez a equipe de Tenente Ananias chega, desta feita com Henrique que bate de fora da área e o goleiro Emerson pega sem dificuldades.

Aos 09, bola lançada na área, Henrique toca de cabeça para Bruno Alan que acerta um belo voleio e marca um golaço, 1 x 0 para Riacho de Santana.

O gol quebrou a sequência do goleiro Emanuel que estava a 809 minutos sem sofrer gols.

A equipe de Tenente Ananias vai para cima em busca do empate, aos 12, após bate rebate a bola sobra para Cléber, o atacante chuta e ela carimba o travessão.

O TAMEC continua pressionando, aos 18, bola lançada na área, o goleiro Emerson sai mau e a equipe de Tenente Ananias quase marca o gol de empate.

Aos 23, falta para Cléber bater, a bola passa por cima do gol.

O tempo vai passando a equipe do TAMEC vai pressionando, e a defesa do Riacho de Santana corta de todo jeito.

Aos 33, bola lançada na área, o zagueiro Rafael escora de cabeça, Cléber de bicicleta faz um golaço, mas a arbitragem já havia parado o lance com falta de Rafael.

Aos 35, o lateral Galo avança pela direita, puxa para esquerda, mas bate fraco para defesa do goleiro Emerson.

Já nos acréscimos, falta para a equipe do TAMEC, bola lançada na área e Zé Antonio cabeceia para fora, perdendo grande chance de empatar o jogo.

O primeiro tempo acaba com 1 x 0 para o Riacho.

O jogo recomeça na etapa final, o TAMEC com o placar adverso depois de muito tempo, corre para reverter a situação, mas é o Riacho que chega aos 02 de bola rolando, o goleiro Emanuel é obrigado a fazer grande defesa e evitar o segundo.

Aos 07, lance de muito perigo, bate rebate na área, a bola bate no travessão e sobra para Jery que na pequena área chuta para fora, quase o segundo do Riacho.

O mesmo Jerry tem outra chance aos 09, bola lançada na área, ele cabeceia e Emanuel trabalha mais uma vez.

O TAMEC vai para o ataque e oferece o contra-golpe, aos 21, bola lançada para Jerry, o goleiro Emanuel é obrigado a sair da área e fazer papel de líbero tirando de cabeça.

A equipe do TAMEC vai com tudo para cima, e até o zagueiro Rafael, abandona a área e vai jogar de atacante.

Aos 26, cobrança de falta, a bola chega até Rafael que cabeceia para fora.

A torcida e comissão técnica começa a ficar muito preocupados com o jogo, o time pressiona, mas não consegue transformar essa pressão em gols.

Aos 32, a melhor chance para a equipe de Tenente Ananias, Rafael ajeita para Walter, ele sozinho chuta muito fraco e a bola vai para fora, o mesmo estava sozinho mais o goleiro e perde o gol.

O desespero aumenta, os jogadores não acreditam no que estão vendo.

Alisson que entrou na segunda etapa na equipe do Riacho coloca fogo no jogo, e o TAMEC que era todo ataque agora começa a se preocupar com as decidas do rápido e habilidoso atleta, ele faz boa jogada pela linha de fundo, mas na hora do cruzamento a bola sobe muito.

A equipe do TAMEC totalmente desorganizada, perde o meio de campo, e o pior acontece, o time que não conseguia chegar ao empate, ver aos 41, jogada pela esquerda, a bola chega na medida para Bruno Alan, mais uma vez marcar, 2 x 0 para o Riacho.

O gol consolida a brilhante vitória da equipe de Riacho de Santana por 2 x 0.

Foi a vitória do penúltimo contra o segundo colocado na primeira fase.

O Riacho de Santana agora espera pelo vencedor de Francisco Dantas x Uiraúna que se enfrentam dia 07 de junho.








Blog Copa Primo Fernandes

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Veja quem mandou bem no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu Profissional


Texto - Junior Samurai

A disputa do Brasileiro de Jiu-Jitsu Profissional 2015 movimentou o ginásio Nélio Dias, em Natal, no último domingo. O torneio da CBLP teve emoção de sobra entre os grandões, franzinos, veteranos, pequenos e meninas.


O nome que levantou o fã do bom Jiu-Jitsu, foi Talison Soares. O faixa-preta da CheckMat mais uma vez foi o destaque e venceu o peso leve e o absoluto leve, chegando ao bicampeonato da competição.


Também da CheckMat, Eugenio Deladier ficou com o ouro do aberto pesado, depois de superar Herco Hesley por uma vantagem no combate decisivo.

Por falar no faixa-preta da Nova União Sobral, ele foi o campeão da categoria super-pesado.


Nas outras categorias, Denis Chokito (DBK) usou sua cartilha de técnicas para vencer o peso médio, Anderson Wesiley (GFTeam) foi o melhor da categoria pesado e Pablo Yuri (CheckMat) dominou o pesadissimo.

Na faixa-marrom, o velho ditado “olho por olho, dente por dente”, foi colocado em prática nas áreas de luta.


Se Rômulo Leandro (DBK) bateu Renato Trigueiro (CheckMat) na final do pesadissimo, o potiguar deu o troco no derradeiro combate do absoluto pesado. O pupilo de Bruno Barreto, que é judoca, esperou o momento certo para derrubar o cearense que também é atleta da arte do caminho suave. No final do tempo regulamentar, o placar marcou 4 a 2 para Renato.


Já no aberto leve, Jonh Lenno (Kimura/Nova União) passou por Rubem Tavares (Darcio Lira) na grande final.


Seguindo entre os marrons, Carlos Eduardo Alves (HC) não arredou o pé do ginásio até pendurar a medalha dourada da divisão pesado no pescoço.


Enquanto, Cayo Cilas (Hikari) brilhou no super-pesado e Edson Chaves de Moura (Carlson Gracie) foi campeão no meio-pesado.

Os roxas protagonizaram duelos capazes de chamar a atenção de craques consagrados.


Como Marlus Salgado (SAS) que mostrou o bom jogo de berimbolo e triunfou no peso leve e no absoluto leve.


Sem trocadilhos, Matheus Felipe (CheckMat) tava danado e arrastou a divisão pesado e o aberto pesado.


Continuando com os roxas, o piauiense Livio Ribeiro (Orions/Nova União) utilizou sua temida guarda para faturar o peso galo.



Carlos Junior (Nova União) teve o braço levantado em quatro lutas para ficar com o título do pluma.


No pena, Klisman Carvalho (HC) se destacou, ao bater quatro oponentes.


Com o jogo afiadissimo, Emerson Melo (Nova União Sobral) aplicou goleadas em todos os combates do peso médio.


Fernando Kylderi (Zona Norte) voltou a impressionar. O aluno de Leonardo Siqueira apavorou os adversários e dominou o pesadissimo.

Os celestes também provaram que levam o Jiu-Jitsu a sério, e não economizaram nas habilidades dentro dos tatames.


Bom exemplo, foi Victor Hugo (DBK) que varreu o absoluto pesado e ainda fechou a vategoria pesado com o companheiro de equipe Gilberto Mamuth.

No aberto leve, a CheckMat chegou na final com Francisco Diego e José Marcio, que subiram no pódio nessa sequência.


Ainda na graduação, o piauiense Mauro Gonzalez (HMJJ) fez bonito no pena, enquanto Vitor Bezerra e Dennys Ricardo fecharam o pesadissimo para a Kimura/Nova União.


Já Mauricio Curisco (SAS) e seu jogo criativo dominaram o peso galo.


Para completar a safra de campeões, ouro para Edson Filho da Orions/Nova União, campeão da categoria pesado.

A Kimura/Nova União domou a faixa inicial, levando sete das onze categorias em jogo. Destaque para Yago Gomes campeão do absoluto pesado e Arthur Victor ouro no aberto leve.


Prosseguindo com os paladinos, o judoca Tarso Judson derrubou o forte Luiz Fernando Augusto (CheckMat) na final do meio-pesado.


E o piauiense Wilton Junior foi imbatível no médio.


No juvenil, Mikael Rhaillander exibiu um alto nível técnico, com raspagens, transições bem avançadas e seu justo triângulo para faturar o peso médio e o absoluto pesado da faixa-azul. Já o título do aberto leve ficou com Josete Clementino (GFTeam).


Também merece a ênfase, Jonh Cleverson (Gracie Barra) que lutou e venceu quatro vezes para subir no lugar mais alto do pódio leve.


Amigos do Judô, Hugo de Oliveira (Evolution) e Jonas Ferreira (BD Team) fecharam o absoluto pesado e o pesadissimo da branca juvenil. Com Hugo ficando com o ouro do aberto e Jonas com o primeiro lugar da pesadissimo.


Na divisão aberta leve, José Lucas Gomes (Kimura/Nova União) aplicou 8 a 0 no seu adversário da final.


Também beliscaram o ouro, o vice-líder do Ranking MEIAGUARDA Aldemir Neto (KImura/Nova União) campeão no médio, Esdra Lawik (BTT) melhor do leve e Caio Max (KImura/Nova União) o mais eficiente do pluma.

Os holofotes do certame também foram para as meninas que abrilhantaram as áreas de luta, com conferes de alta qualidade.


No aberto marrom/preta, a faixa-preta Monalisa Bastos precisou usar todas as suas armas para superar Angélica Rodrigues, que vendeu caro a derrota. Com o triunfo, a representante da Evolution chegou ao bicampeonato do torneio.


Já no absoluto azul/roxa, Fabiana Medeiros (Kimura/Nova União) derrubou Janaina Maia (SAS) para ficar com o título.


E no absoluto branca, a projeção também foi fundamental na vitória. Aluna de Ana Caroline, Fernanda Xavier venceu o peso e o absoluto demonstrando força, técnica e raça.


Verificando as demais categorias do feminino, destaque para a maranhense Juliana Noronha (Gracie Barra) campeã no peso médio da faixa-marrom.


Nayana Vasconcelos (DBK), que impôs seu jogo e faturou o meio-pesado azul.


Janaina Maia (SAS) foi excepcional no médio azul.


Patricia Benicio (SAS) teve uma performance espetacular no peso leve azul.

E a patroa do Ranking MEIAGUARDA de Submission, Andressa Duarte (HC) mostrou que também é boa com o kimono. A fiel escudeira de Hamilton Caminha domou o peso médio da faixa-branca.


Ainda no feminino, só que no juvenil, Ana Luiza (Orions/Nova União) manteve a escrita de sempre triunfar no absoluto e no peso leve da faixa-azul.


Já Vanessa Coelho (Garra GFTeam) fez um jogo tranquilo e bem estudado para vencer o peso leve da branca juvenil.


Pra terminar as manchetes das garotas do Jiu-Jitsu, a número 1 do Ranking MEIAGUARDA Infanto-Juvenil, Anália Oliveira (Evolution) finalizou bonito na final do peso médio.

Os veteranos chegaram com tudo e mostraram que talento não tem idade.


Um deles foi o paraibano Italo Ramon (CheckMat) que derrubou e raspou Bruno Ramos na final do absoluto. Antes o faixa-preta já havia vencido o super-pesado.


Derrotado no aberto, Bruno Ramos (Gracie Barra) arrematou o peso médio.


Outros destaques no master foram Januncio Coelho (Physical Lab), que fez muito barulho no meio-pesado da faixa-marrom.

João Paulo Fernandes (Kimura/Nova União), que triunfou no aberto roxa.


João Batista (Kioto), que alegrou a esposa e o filho com o ouro no superpesado roxa.

E Vladson Souza (HC) que aumentou sua coleção de medalhas, com a peça dourada do leve azul.


No Sênior, o líder da Kioto Cristiano Silveira desfilou suas técnicas e faturou o absoluto da faixa-preta.

Já Cassio Germano (SAS) fez o floarter e depois colocou o hanging ten no nose do pódio do peso pena preta sênior.

A criançada também se divertiu no evento da CBLP.

Chefezinho da listagem infantil, Gabriel Rodrigues (Zona Norte) ampliou sua vantagem com o ouro no superpesado.

Sempre no lugar mais alto do pódio, Gabriel Almeida (Zona Norte) acumulou pontos na ponta do Ranking e mais um título com a vitória na categoria pesado do infanto-juvenil.

Outra ferinha da faixa etária que chamou a atenção foi Alessandro Ruan. O segundo colocado do infanto-juvenil também mostrou Jiu-Jitsu de elite no pesado 14 e 15.

Encerrando com a garotada, Mikael Marques (Zona Norte) venceu com estilo o peso galo 14 e 15.


Entre as equipes, a grande campeã foi a Kimura/Nova União, seguida pela CheckMat, SAS e Gracie Barra.


Meia Guarda