domingo, 2 de outubro de 2016

Zé Ricardo tenta disfarçar o óbvio, iludir. Mas o empate do Flamengo contra o São Paulo foi frustrante. O time desperdiçou dois pontos importantíssimos diante de um adversário que foge do rebaixamento. Triste postura do promissor treinador…


O clima fúnebre no vestiário do Flamengo se justificava. O time tinha a obrigação de vencer o combalido São Paulo. Os jogadores cariocas estavam tensos, irritados. Sabiam que deveriam ter vencido o jogo, mesmo no Morumbi. Sabiam que possuíam uma equipe mais forte. E que o ponto conquistado é algo muito pouco. Deu a chance ao Palmeiras abrir, em vez de um que possuía de vantagem, três. Basta vencer o fraco Santa Cruz no Recife.

O Flamengo deixou escapar a chance de ser líder, mesmo de maneira provisória. E jogar ainda mais pressão no time comandado por Cuca. É perfeitamente compreensível a postura aborrecida dos atletas.

Mas a nota dissonante foi Zé Ricardo. O treinador não teve uma postura elogiável. Assim como fez na eliminação diante do Palestino, ele tentou tirar o foco do frustrante futebol mostrado pelo segundo colocado do Brasileiro.

"Matematicamente pode até ter sido um resultado ruim, mas vejo o São Paulo num crescimento, e jogar no Morumbi nunca foi e nunca será fácil. O São Paulo tem muitos jogadores talentosos, não passa por um bom momento, mas faz parte. Quando não se faz um jogo de alto nível, o importante é pontuar.

"Vamos trabalhar muito, e ainda tem muito a acontecer nas últimas 10 partidas. A expectativa é de reencontrar a vitória contra o Santa Cruz, apesar de ser uma equipe que está em evolução. Pela circunstância do jogo, me pareceu um resultado justo. Acaba que comemoramos o ponto porque ainda nos mantêm próximos do Palmeiras."

Na verdade, Zé Ricardo está se comportando como treinadores ultrapassados, especialistas em não assumir quando fracassam. Porque é inaceitável o segundo colocado, com chances de ser primeiro, se conformar com o empate, enfrentando o 13º e em péssima fase. Mesmo com o confronto sendo no Morumbi.

Na prática, o resultado foi lastimável. Dois pontos que podem fazer falta na decisão do título. Alegar que o São Paulo de Ricardo Gomes lutou, teve muito mais gana do que nos jogos anteriores, é muito pobre. Não fez mais do que a obrigação.

22 Zé Ricardo tenta disfarçar o óbvio, iludir. Mas o empate do Flamengo contra o São Paulo foi frustrante. O time desperdiçou dois pontos importantíssimos diante de um adversário que foge do rebaixamento. Triste postura do promissor treinador...
 

Se esconder atrás da defesa espetacular de Denis na cabeçada de Leandro Damião é algo dúbio. O atacante não teve a capacidade para um movimento básico do cabeceio. Girar o pescoço. Ele estava cara a cara com o goleiro são paulino. Todo o gol à sua disposição. Mas ele testou como um jogador de pebolim girado por uma criança. Reto. E tecnicamente facilitou o trabalho do goleiro.

O pior para Zé Ricardo é que, se não fosse Muralha, o Flamengo poderia ainda passar pelo vexame de perder para o atual São Paulo. Depois de uma furada absurda da zaga, Chávez, com a bola dominada, invadiu a área. Só tinha o goleiro pela frente. Mas também mostrando o quanto é limitado, se intimidou. Poderia dar pelo menos quatro passos com a bola, ter chegado mais perto para tentar deslocá-lo. Mas, ansioso, chutou de forma precipitada. Facilitando a difícil defesa do goleiro flamenguista.

Zé Ricardo está tendo um início promissor. Vinha se mostrando firme nas suas convicções. Reestruturou o Flamengo que naufragava nas mãos de Muricy. Deu esperanças na diretoria e na torcida. Os reforços caríssimos foram deixados nas suas mãos. Fruto do seu ótimo trabalho, da competência.

Mas diante das inevitáveis frustrações de qualquer time de futebol do mundo, ele não pode se deixar levar pela mesmice. Tentar disfarçar, iludir imprensa e torcida.

O treinador que foi efetivado precisa respeitar os milhões de flamenguistas espalhados por este país. E que vão dormir frustrados, depois do empate com o São Paulo. Milhares deles estiveram ao lado da delegação, do ônibus que levava o time para o aeroporto, ontem no Rio. Mesmo depois da eliminação absurda contra o miúdo Palestino.

O Flamengo precisa de realidade.

Vários técnicos já enrolaram, disfarçaram o óbvio.

O mínimo que se espera de Zé Ricardo é sinceridade.

Que assuma seus equívocos.

E ela faltou depois desse vexatório 0 a 0 contra o São Paulo.
 
31 Zé Ricardo tenta disfarçar o óbvio, iludir. Mas o empate do Flamengo contra o São Paulo foi frustrante. O time desperdiçou dois pontos importantíssimos diante de um adversário que foge do rebaixamento. Triste postura do promissor treinador...
 
A maior torcida deste país merece mais respeito...

Blog Cosme Rímoli

Nenhum comentário:

Postar um comentário