segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Presidente do Figueirense detona árbitro e reclama de pressão do Palmeiras:

O presidente do Figueirense, Wilfredo Brillinger, concedeu uma entrevista, na qual detonou a arbitragem da derrota por 2 a 1 para o Palmeiras. Em sua avaliação, houve pressão da diretoria palmeirense durante a semana, o que teria influenciado nas decisões de Igor Junio Benevenuto.

"O que se viu aqui foi uma vergonha, um dia negro para o futebol. Você não pode admitir que um árbitro faça o que fez. Uma atuação desastrosa, completamente parcial em função da pressão por parte do Palmeiras. Não tinha menor condição desta arbitragem", disse.

"Foram 17 mil palhaços que vieram aqui (publico registrado no Estádio Orlando Scarpelli) por causa dessa arbitragem desastrosa", completou o presidente, que ainda disse que o "campeonato está manchado".


Brillinger reclamou das decisões da arbitragem em três lances, entre eles os dois que originaram o gol do Palmeiras. Em sua avaliação, o pênalti em cima de Gabriel Jesus não ocorreu. Já no segundo gol, o lateral cobrado pelo Palmeiras na origem da jogada não teria entrado em jogo. Ele ainda reclama de um pênalti não marcado a favor do Figueirense quando o jogo estava 1 a 0 para o rival.
"Na primeira oportunidade ele marcou um pênalti absurdo, que o Brasil inteiro viu que não foi nada. Na seguência, teve um pênalti claro que não marcaram para nós. Se não bastasse no segundo gol do Palmeiras, a bola nem entrou em jogo, a bola quicou fora. E ele acabou permitindo isso. Vamos colocar esses lances no site para todos verem a vergonha que foi", disse.

Na avaliação de Brillinger, Igor Junio Benevenuto já chegou a Florianópolis pressionado pela polêmica envolvendo o Fla-Fla durante a semana, quando o gol de Henrique foi anulado após longa indefinição. O presidente palmeirense Paulo Nobre concedeu uma entrevista no dia seguinte falando em ajuda externa que teria favorecido o time rubro-negro, um dos concorrentes do Palmeiras pelo título.

Os árbitros precisam ser profissionalizados. Precisamos fazer isso, se não não conseguimos resolver a situação. O psicológico dele já estava abalado. E lamentavelmente ele fez o que fez. A crônica diz que o Flamengo foi prejudicado, mas o grande prejudicado foi o Figueirense. Estamos lutando contra o rebaixamento. Esse campeonato brasileiro infelizmente é um que está manchado" disse.


Uol Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário