quarta-feira, 12 de julho de 2017

Sousa 26 anos: o clube que mostrou ao Sertão o caminho da glória:



Primeira equipe sertaneja a conquistar o Campeonato Paraibano. Dirigida por um presidente folclórico, que já acumulou até mesmo as funções de presidente e de técnico ao mesmo tempo. Que manda seus jogos em um estádio acanhado, mas que sempre se transforma em ambiente hostil a seus aniversários.

Este é o Sousa Esporte Clube, que completou 26 anos, e que jogando atualmente a Série D se posiciona cada vez mais como quarta força do futebol Paraibano

A caminhada do Dinossauro no Sertão começou em 1991. Foi fundado no dia 10 de julho daquele ano, disputou o torneio de acesso à primeira divisão do Campeonato Paraibano e conquistou o direito de participar da elite do futebol paraibano. Quando foi campeão pela primeira vez, o Estádio Marizão ainda estava sendo construído. E a festa de comemoração do título estadual se confundiu com a de inauguração.

A primeira conquista

Em 1994, após um longo campeonato estadual, que só chegou ao fim em novembro daquele ano, o Sousa se sagrou campeão estadual pela primeira vez. Com apenas três anos de fundação, o Dinossauro vinha de uma campanha muito ruim em 1993, quando quase foi rebaixado, mas conseguiu se recuperar na reta final do estadual daquele ano.
Artilheiro do Campeonato Paraibano no ano seguinte com 14 gols, o atacante Inha, nascido e criado na Cidade Sorriso, estava jogando no futebol mineiro quando recebeu o convite de defender as cores do time de sua terra natal.
- Na realidade, em 1994, nós não fomos muito bem no primeiro e no segundo turno, mas passamos por uma reformulação durante o campeonato. Aldeone trouxe mais alguns jogadores e nós vencemos o terceiro turno. Depois fomos para o quadrangular e conquistamos o título de forma antecipada – conta o atacante, que à época tinha apenas 22 anos.
No quadrangular final, diante de Atlético de Cajazeiras, Botafogo-PB e Nacional de Patos, o Dinossauro terminou na liderança e também com a taça do Campeonato Paraibano.
Mas Inha conta que no jogo que deu o título ao Sousa, diante do Nacional de Patos, na penúltima rodada do quadrangular final, lhe atribuíram um gol que ele não marcou.
- Engraçado que Hélder era um centroavante muito bom. Fazia o pivô muito bem, abria espaços para os outros jogadores de ataque, mas o pessoal pegava no pé dele porque não fazia muitos gols. Aí no jogo em que fomos campeões, ele fez um gol, mas no jornal a foto que saiu foi a minha – contou aos risos.
Por conta daquela conquista o Sousa ganhou o direito de jogar a a Copa do Brasil de 1995. Enfrentou o Flamengo na fase preliminar da competição, que à época tinha o tetracampeão Romário no ataque e Vanderlei Luxemburgo como técnico. O Dinossauro disputou o primeiro jogo em João Pessoa, no Estádio Almeidão. Fez jogo equilibrado com o Rubro-negro, mas acabou sendo derrotado nos dois confrontos pelo placar de 1 a 0.

Virada inesquecível

Após dois anos conquistando a terceira colocação do Paraibano, o Dinossauro conquistou o seu segundo título estadual em 2009. Naquele ano, o Sousa mandou os jogos da fase de classificação no Estádio Marizão, sua casa, mas nas semifinais e finais, a equipe disputou as partidas no Estádio José Cavalcanti, em Patos.
Figuras que fazem parte do elenco atual do Sousa se consagraram naquela campanha vitoriosa, a exemplo do goleiro Ricardo, o lateral-esquerdo Camilo e o atacante Manu. De acordo com o presidente do clube, Aldeone Abrantes, este foi um título mais difícil por ter que jogar fora de seus domínios
.
- Acredito que foi a maior conquista de um Campeonato Paraibano. Além de sermos um time do interior, nós conseguimos vencer jogando longe da nossa torcida e do Marizão, que é o nosso caldeirão – afirmou.
Comandado pelo técnico Reginaldo Sousa e com o experiente atacante Edmundo no setor ofensivo, o Sousa se classificou para a final do primeiro turno após passar pelo Nacional de Patos. O Alviverde venceu o Treze no jogo de ida, em Patos, por 2 a 1 e na volta, no Amigão, por 1 a 0. De acordo com o regulamento daquele ano, o Dinossauro seria campeão se vencesse também o segundo turno. Chegou perto.
Na segunda fase o Sousa bateu o Campinense por 3 a 2 e 3 a 1 e foi à final, novamente com o Treze. O Dinossauro venceu o Galo por 2 a 0 no primeiro jogo e perdeu por 2 a 0 o segundo, mas por ter a melhor campanha na fase de classificação, foi o Treze quem ficou com o título do segundo turno.
O primeiro jogo da decisão do campeonato terminou empatado em 1 a 1 no José Cavalcanti. Na partida de volta, no Amigão, o Sousa virou a partida no segundo tempo, com dois gols de Edmundo. O segundo, marcado nos minutos finais, o segundo título estadual do Dinossauro e a artilharia da competição ao atacante, que marcou um total de 18 gols.
Desde então, a última vez em que esteve próximo de conquistar o Campeonato Paraibano foi em 2012. Naquele ano, fez jogo duro com o Campinense na primeira partida da final e empatou em 1 a 1. No jogo de volta, no entanto, a Raposa impôs uma goleada por 4 a 0 no Amigão e ficou com o título.

Fonte: Blogdogarotão

Nenhum comentário:

Postar um comentário